Publicidade
Coronavírus
Ministério da Saúde nega ter distribuído doses vencidas de vacinas contra a Covid-19
Secretário executivo da pasta, Rodrigo da Cruz, disse que equipes estão trabalhando para aprimorar sistema de registro. Na região, prefeituras mencionadas publicaram notas negando que tenham aplicado doses fora do prazo de validade
Por: João Victor Gobbi Cassol
Publicado em: sábado, 03 de julho de 2021 às 20:02h
Atualizado em: sábado, 03 de julho de 2021 às 20:08h

O Ministério da Saúde negou a denúncia de que 26 mil pessoas no país tenham recebido doses vencidas de vacinas, como indicou reportagem publicada pelo jornal Folha de São Paulo, e afirmou que não distribui doses fora do prazo de validade. 

A informação foi divulgada nas redes sociais da pasta, neste sábado, 3. “O Ministério da Saúde não distribui doses de vacina contra a Covid-19 vencidas. Prazos de validade dos imunizantes são rigorosamente checados pelo Ministério. Os dados sobre aplicação de doses são inseridos pelos municípios no DataSUS”, escreveu o ministério.

Ainda neste sábado, o secretário executivo da pasta, Rodrigo Otávio Moreira da Cruz, em entrevista à rede de televisão CNN, afirmou que o Ministério da Saúde está trabalhando para aprimorar o sistema DataSUS, onde são inseridas informações como a data de aplicação das doses, por exemplo. Na ocasião, Cruz afirmou que podem ter ocorridos erros de digitação.

O Ministério ressaltou que os gestores locais precisam estar atentos aos prazos de validade e que eles devem comunicar caso haja algum lote próximo ao vencimento. A pasta disse ainda que não recebeu, até agora, informações deste tipo dos municípios.

Iraí e Jaboticaba negam aplicação de doses vencidas
Também nas redes sociais, as prefeituras de Iraí e Jaboticaba – mencionadas na reportagem do jornal Folha de São Paulo como locais onde foram aplicadas doses vencidas – negaram o fato. Em ambas localidades, o suposto lote vencido seria o 4120Z005, cujo prazo expirou em 14 de abril.

A Prefeitura de Iraí escreveu que recebeu o lote em questão no dia 26 de janeiro e que aplicou todas as doses até o dia 1º de fevereiro. Da mesma forma, a Prefeitura de Jaboticaba também disse que aplicou as doses do referido lote até o dia 1º de fevereiro.

Extraoficialmente, a 2ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) afirmou que não repassou doses vencidas aos municípios. A hipótese levantada é de que a base de dados do Ministério da Saúde esteja errada. Ainda assim, o Estado está fazendo o rastreio de todas as doses possivelmente vencidas que tenham sido aplicadas.
 

Publicidade
Publicidade
Fonte: O Alto Uruguai/CNN
Publicidade