Publicidade
Aquicultura
Audiência pública irá debater a liberação da criação de tilápias no RS
Evento ocorrerá em formato híbrido nesta segunda-feira, 29
Por: Gustavo Menegusso
Publicado em: sexta, 26 de novembro de 2021 às 17:47h

A liberação da criação das tilápias será tema de audiência pública nesta segunda-feira, 29, às 9h30min, na Assembleia Legislativa. Promovido pela Comissão de Saúde e Meio Ambiente, o evento ocorrerá em formato híbrido: presencialmente, na sala Doutor Maurício Cardoso, e virtualmente, pelos canais oficiais do Parlamento na internet e com transmissão ao vivo pela TV AL.
A atividade foi proposta pelo presidente da Frente Parlamentar para a Retomada da Economia no RS, deputado Clair Kuhn (MDB), que defende a regularização como uma alternativa de renda para as famílias, especialmente neste momento de recuperação econômica no Estado. De acordo com Kuhn, a aquicultura, que engloba a criação de peixes, crustáceos, moluscos, algas e outros organismos que vivem em ambientes aquáticos, oferece um amplo mercado a ser explorado. “Cerca de 90% da tilápia consumida no Estado vem de fora. Além disso, o ganho com a espécie vai além da alimentação. A pele serve para fazer bolsas e outros acessórios e ela expele uma resina que é usada no tratamento para pessoas queimadas”, exemplificou.  
Ex-presidente da Emater, o parlamentar citou que a instituição tem uma normativa para criar o tanque escavado, com recursos para essa técnica usada na aquicultura, e conhecimento para orientar o produtor. “A Emater tem a capacidade, a tecnologia e as regras ambientais necessárias e já vem desenvolvendo isso há muito tempo. Temos sim que dar oportunidade, regrar como estamos fazendo agora, e com isso vamos ter uma agricultura cada vez mais forte, diversificada e com qualidade e renda no bolso. Nenhum jovem fica no campo se não tiver renda”, completou Kuhn.

Publicidade
Publicidade

Como participar da audiência pública?
A audiência pública é aberta ao público, com transmissão pelo YouTube da Assembleia Legislativa. As pessoas interessadas em se manifestar devem fazer inscrição prévia, por meio do e-mail: [email protected], para receber o link de acesso à videoconferência.
 

Fonte: Imprensa Clair Kuhn
Publicidade