Publicidade
Economia
Imposto de Renda: como evitar que a declaração seja retida pela Receita Federal?
O prazo máximo para entrega do IRR vai até o dia 31 de maio
Por: Mariane Brandão
Publicado em: segunda, 10 de maio de 2021 às 13:31h

Para evitar que a declaração do Imposto de Renda seja retida pela Receita Federal, é preciso ficar atento a equívocos comuns ou à omissão de rendimentos, que podem gerar um grande problema ao declarante. Neste ano, o prazo para a entrega da declaração do IRR foi estendido, tendo início no dia 1º de março e, com previsão para término no dia 31 de maio, segunda-feira.

Publicidade
Publicidade

Só em 2020, mais de um milhão de trabalhadores tiveram a sua declaração na “malha fina” – auditoria realizada pela Receita Federal que constata a inconsistência dos dados e, consequentemente, retém as informações. Omitir dados sobre o patrimônio, incluí-los de forma incompleta ou cadastrar, acidentalmente, algum número inexato, já é o bastante para sofrer algum tipo de penalidade ou multa.

Saiba como identificar os erros mais comuns na declaração do IRR e corrigi-los a tempo:

Auxílio emergencial

Em virtude do ano atípico e do novo benefício que surgiu para amparar brasileiros diante da pandemia da Covid-19, a Receita Federal acrescentou um novo item ao IRR. Os favorecidos com o auxílio emergencial devem informar sobre o seu recebimento, caso tenham ganho, além do benefício, outros rendimentos tributáveis que totalizem R$ 22.847,76 ou mais.

Pensão alimentícia

A pensão alimentícia deve ser, obrigatoriamente, declarada no IRR, por quem recebe ou paga o benefício.

Digitar incorretamente

Fique atento ao redigir os valores e dados declarados. É possível que a inclusão de um zero a mais ou uma vírgula fora do lugar, torne a declaração enganosa e resultem na malha fina. Uma alternativa oferecida pela Receita Federal é a revisão dos dados antes de serem devidamente enviados.

Dependentes

Os pais também precisam ser cuidadosos ao comunicar os filhos como dependentes no IRR. No caso de ambos declararem de forma separada, é necessário que o filho fique somente como dependente na declaração de um dos cônjuges.

Casais separados devem constar as informações de forma diferente, o que contribuir com a pensão alimentícia deve comunicar o filho como alimentado e o responsável pela guarda, o mesmo filho como dependente.

Omitir investimentos

Outra informação que não pode deixar de constar na declaração do IRR são os investimentos financeiros. Independentemente se foram realizados no Brasil ou em outro país, estes dados devem ser apresentados, já que, do contrário, pode gerar problemas para o resgate do investimento posteriormente.   

Não incluir gastos com aluguel

A obrigatoriedade da declaração do aluguel é outro item exigido pelo IRR. O inquilino deve informar sobre os seus gastos com despesas em aluguel, pois a omissão deste tópico pode resultar em 20% de multa sobre o valor do aluguel.

Atualizar o custo de bens 

Mesmo que o valor de algum bem tenha sofrido alteração ou desvalorização com o decorrer dos anos, não é recomendado que o seu custo seja atualizado. Os valores devem ser mantidos como foram originalmente adquiridos. A exigência tem uma exceção sobre a reforma de imóveis que, com recibos e comprovantes, pode ser alterado.

Fonte: O Alto Uruguai