Publicidade
Mais um golpe
Site aplica golpe em pessoas que buscam regularização de CPF, alerta Receita Federal
Segundo o órgão, criminosos prometem atualizar cadastro de pessoas mediante pagamento de boleto bancário
Por: João Victor Gobbi Cassol
Publicado em: quinta, 10 de junho de 2021 às 14:23h
Atualizado em: quinta, 10 de junho de 2021 às 14:27h

A agência da Receita Federal de Frederico Westphalen emitiu um alerta à comunidade sobre a aplicação de um golpe on-line. A prática envolve uma promessa de regularização do Cadastro de Pessoa Física (CPF), por meio de um site falso. No portal, as vítimas são orientadas a informarem o número do CPF e efetuarem o pagamento de um boleto bancário, no valor de R$ 275, o que garantiria a regularização ema até 48 horas, mas que se trata de uma farsa.

Golpistas anunciam em aplicativo de buscas
Uma das preocupações da Receita Federal é que o site é uma das primeiras opções que surgem na tela de quem busca, na internet, por regularização de CPF, já que os proprietários do portal impulsionaram o site para ser exibido prioritariamente. Isso dificulta que as pessoas acessem os canais oficiais para regularização do CPF e acaba as conduzindo para endereço eletrônico fraudulento.

Segundo a Receita Federal, o golpe foi descoberto quando algumas pessoas procuraram o órgão para solicitar informações sobre o procedimento. Notando que, mesmo depois de fazerem o pagamento, continuaram com o CPF irregular, eles foram até a Receita.

– O mesmo contribuinte percebendo que seu CPF não normaliza, procura a Receita Federal, alguns dias depois para reclamar, dizendo que pagou a taxa e que o CPF continua pendente. Só então é informado que caiu no golpe. Possivelmente um golpe que ocorre em todo o país e está extorquindo muita gente – escreveu o chefe da agência de FW, André Frizon.

Regularização on-line só pelo site da Receita Federal
A orientação para quem busca regularizar o CPF é que acesse apenas o site da Receita Federal para procurar o serviço (clique aqui para acessar). Em todo caso, procure verificar se o endereço eletrônico (link) é seguido pelo domínio “.gov.br”, o que garante que o site pertence ao Governo do Brasil. Caso tenha dúvidas ou desconfianças, também é possível ligar ou se dirigir às agências.

Publicidade
Publicidade
Fonte: O Alto Uruguai/Receita Federal
Comentários