Manifestação
Administração de Vista Alegre se manifesta sobre a operação Aliança Criminosa
Nota de esclarecimento foi enviada ao jornal O Alto Uruguai na tarde desta quinta-feira, 27
Por: João Victor Gobbi Cassol/Gustavo Menegusso
Publicado em: quinta, 27 de maio de 2021 às 16:22h

A Prefeitura de Vista Alegre foi citada na operação Aliança Criminosa, movida pela Promotoria de Justiça Especializada, na região, na manhã desta quinta-feira, 27. Em nota enviada ao jornal O Alto Uruguai, a administração municipal fez um esclarecimento à comunidade e se colou à disposição do MP para auxiliar nas investigações.

Publicidade
Publicidade

Leia: Como agiam os dois empresários presos na operação

Confira a nota na íntegra!
 “A Administração de Vista Alegre, em relação à ‘Operação Aliança Criminosa’, relativa à fraude em licitações, se manifesta no sentido de apoio e colaboração para que esta investigação seja elucidada e se põe à disposição do Ministério Público do Rio Grande do Sul para qualquer esclarecimento pertinente e disponibilização de material e informações importantes em relação aos esclarecimentos dos fatos, que possam ter ocorrido em qualquer processo que tenha envolvimentos destas empresas em nosso município”, consta a nota.

Operação Aliança Criminosa
O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), por meio da Promotoria de Justiça Especializada Criminal de Porto Alegre, desencadeou a Operação Aliança Criminosa em sete cidades gaúchas nesta quinta-feira, 27. Uma ex-servidora pública da Prefeitura de Dona Francisca, o dono e o gerente de duas empresas de Frederico Westphalen foram presos por fraudes em licitação, organização criminosa, lavagem de dinheiro, peculato-desvio e elevação arbitrária de valores. Por medida cautelar, as empresas estão proibidas de firmar contrato com a administração pública. Além das prisões, foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão em endereços comerciais e residenciais em Dona Francisca, Frederico Westphalen, Erval Seco, Caiçara, Pontão, Santa Cruz do Sul e Rio Pardo, inclusive na prefeitura desta última por fatos cometidos na gestão anterior.

Fonte: O Alto Uruguai