Publicidade
Desenvolvimento agrícola
Fetag promove evento em FW
Líderes sindicais debateram os desafios da categoria
Por: Vicente Giesel Hollas
Publicado em: sábado, 30 de outubro de 2021 às 01:08h
Atualizado em: sábado, 30 de outubro de 2021 às 11:35h

A ação, organizada pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag), ocorreu durante a última sexta-feira, 29, e reuniu representantes de 16 municípios do Médio Alto Uruguai, que debateram sobre diversos temas relativos ao trabalho dos agricultores da região, das 9 às 16 horas, na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Frederico Westphalen. O tesoureiro-geral da Fetag, Agnaldo Barcelos, esteve presente e pode discutir os problemas e estratégias de ação em conjunto com os membros regionais.

Publicidade
Publicidade

Para Barcelos, as atividades desenvolvidas no encontro cumpriram com o seu propósito. Segundo ele, a administração da Regional Sindical Médio Alto Uruguai — que abrange 22 municípios — tem noção de seus problemas e necessidades, mas também de seu potencial como referência no estado. Uma medida a ser adotada pela Fetag, para facilitar o apoio aos produtores, é o recadastramento, com foco nos indivíduos aposentados, que devem comparecer às sedes dos sindicatos para realizar este processo e melhorar o conhecimento e a compreensão das demandas de cada agricultor. Barcelos concluiu afirmando que a troca de conhecimentos durante o dia foi muito produtiva para o plano de ações e tende a fortalecer o trabalho coletivo do movimento sindical.

Entre as novidades lançadas pela Federação, elucidada no evento, é o Cartão FETAG-RS MAIS, que tem como objetivo reformular a identidade de seus associados, possibilitando a formação de convênios que concedam descontos e outros benefícios aos trabalhadores.

Para o coordenador da Regional Médio Alto Uruguai, Deonir Sarmento, a ação foi de extrema importância na busca por alternativas para resolver vários impasses enfrentados pelo setor rural, como a alta do custo de produção e as dificuldades de comercialização. De acordo com ele, o lucro dos agricultores está diminuindo e cada vez fica mais difícil fazer novos investimentos em suas propriedades. Dessa forma, a união entre os municípios que integram a Regional e o apoio dos demais sindicatos da Fetag se mostra essencial para fortalecer a luta por recursos e políticas públicas que incentivem as atividades produtivas e comerciais de toda a classe.

Para Sarmento, os planos de ação dos sindicatos regionais devem estar sempre alinhados com a postura da Federação, que, por sua vez, é responsável por guiar os passos do sindicalismo rural no Rio Grande do Sul e interceder pelos trabalhadores que mais necessitam.

Fonte: O Alto Uruguai
Fotos
Publicidade