Publicidade
IBGE
Brasil registra taxa de informalidade de 40,6% no trimestre
Nos meses de maio a junho, 1,658 milhões de pessoas a mais atuaram dessa forma
Por: Joana Kraemer
Publicado em: terça, 31 de agosto de 2021 às 16:36h
Atualizado em: terça, 31 de agosto de 2021 às 16:40h

O Instituto Brasileiro de Economia e Estatística (IBGE) divulgou dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilio Continua (Pnad Contínua), mostrando que o Brasil alcançou uma taxa de informalidade de 40,6% no mercado de trabalho, no trimestre de maio até junho deste ano. A pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 30, ainda apontou que cerca de 35,618 milhões de trabalhadores brasileiros estão atuando de forma informal. Em um trimestre, 1,658 milhões de pessoas a mais atuaram como trabalhadores informais. A proporção de trabalhadores ocupados contribuindo para a previdência social ficou em 63,2% no trimestre até junho.

Publicidade
Publicidade

Subocupados por insuficiência de horas trabalhadas

De acordo com o IBGE, a taxa de subocupação por insuficiência de horas trabalhadas ficou em 8,6% no trimestre até junho, apresentando um aumento em comparação ao trimestre anterior, que registrou 8,2%. Em todo o Brasil, há 7,543 milhões de trabalhadores subocupados por insuficiência de horas trabalhadas.

O indicador inclui as pessoas ocupadas com uma jornada inferior a 40 horas semanais que gostariam de trabalhar por um período maior. Na passagem do trimestre, de março até junho, houve um aumento de 511 mil pessoas nessa condição. Em um ano, o país tem 1,930 milhão de pessoas a mais subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas.

Fonte: Jornal O Alto Uruguai, com informações Jornal do Comércio