Publicidade
Clima
Onda de frio na próxima semana pode ser a mais intensa do século
Massa de ar polar de grandes proporções pode fazer temperaturas chegarem a -5°C por dias consecutivos
Por: João Victor Gobbi Cassol
Publicado em: sexta, 23 de julho de 2021 às 17:52h

Possibilidade de neve, frio intenso por dias consecutivos e temperaturas abaixo de zero por mais de 24 horas. Assim a MetSul Meteorologia estima que será a realidade para o Sul do país na próxima semana. Segundo o portal, a previsão decorre da chegada de uma grande massa de ar polar, entre terça-feira, 27, e quarta-feira, 28. 

Segundo a MetSul, o ar polar trará queda enorme da temperatura. Modelos têm indicado que apenas ondas de frio em julho de 2000 e julho de 2007 tiveram valores em patamares similares aos esperados para os próximos dias.

Sequência de dias frios
A massa de ar polar projetada pelos modelos é de tamanha intensidade que serão muitos dias consecutivos com temperatura média diária (calculada pelas mínimas e máximas) excepcionalmente baixas. O período de quarta até o sábado da próxima semana deve ser o mais gelado com máximas bastante baixas no período da tarde.

A presença de nuvens em alguns dias pode fazer com que algumas cidades de maior altitude tenham temperatura abaixo de zero o dia todo com máximas negativas. As mínimas pode ser igualmente atipicamente baixas com registros incomuns de até 10º C negativos ou até mais frio em áreas de maior altitude do Sul do Brasil.

O modelo canadense é um que, por exemplo, está indicando mínima de -10ºC a -12ºC para o final da próxima semana nos pontos mais altos do Sul do Brasil. Assim, a sensação térmica neste evento de frio será muito relevante. Nas áreas de maior altitude do Rio Grande do Sul, valores de sensação térmica podem atingir marcas neste evento polar tão baixas quanto -10ºC a -20ºC.

Com vento e temperatura excepcionalmente baixa como se prevê, grande número de cidades do Centro-Sul do Brasil pode experimentar marcas baixíssimas de sensação térmica.

Diante do comunicado, a MetSul fez um apelo às autoridades:

– Urge-se às autoridades locais que reforcem com urgência as medidas de assistência à população socialmente vulnerável, especialmente diante do crescimento da população sem teto vivendo em situação de rua, uma vez que o frio terá intensidade para causar hipotermia e morte em pessoas desabrigadas – escreveu o portal.

Possibilidade de neve
A probabilidade de nevar nas áreas de maior altitude do do Sul do Brasil, segundo a MetSul, é “muitíssimo alta”. A cinco dias do começo do evento de frio, projeções de neve estão, contudo, sujeitas a mudanças e o que se esboça por enquanto está longe de ser definitivo.

Agora, o cenário que se apresenta, sinaliza a chance de precipitação invernal (neve em flocos, chuva congelada e/ou graupel) por demais alta nos pontos mais elevados do Sul do Brasil (cotas de altitude acima de 800 metros), chance média a alta em locais de média altitude (400 metros a 700 metros) e pequena a média em pontos de menor altitude (nível do mar a 400 metros) de diversas regiões gaúchas.

O que chama atenção dos especialistas contatados pela MetSul é o indicativo de vir a ocorrer neve por três ou quatro dias seguidos no Sul do Brasil. Seria mais um acontecimento raro porque recentemente na onda de frio de junho tivemos o primeiro evento de neve por três dias seguidos no Sul do país desde a grande onda de frio de julho de 2000. Um novo episódio de três seguidos, um mês após o último que foi o primeiro em duas décadas, seria um fato excepcional do ponto de vista climatológico.

Publicidade
Publicidade


 

Fonte: O Alto Uruguai/MetSul
Publicidade