PUBLICIDADE
9 - Balonismo Trip
Depois do apito
Depois do apito

Sou Plínio Fernando Mantelli, 37 anos, natural de Canoas e resido em FW há cinco anos. Sou formado em Educação Física com especialização em Futebol. Trabalhei nas esco-linhas do Clube Aimoré, de São Leopoldo, e hoje sou pro-fessor de educação física e da escolinha de futsal da Esco-la Auxiliadora, de FW. No blog vamos falar de esporte profissional e amador.

Frederico Westphalen, a terra do União

Aqui respiramos, torcemos, gritamos e vivemos de esporte

Tags: amor, emoções, esporte.

Publicado em 01/04/2019 por Plinio Fernando Mantelli.


Hoje é primeiro de abril, dia mundial da política brasileira.. ops.. na verdade Dia da Mentira, o que, de certa forma, é a mesma coisa.

Mas não quero fazer pegadinhas e nem “trollar ninguém” (como diz meu filho de 8 anos), vamos falar sério nesse dia da mentira.

Frederico é a terra do esporte, afirmo isso com toda a convicção, não que aqui tenham as melhores equipes esportistas do Brasil, mas sim, aqui temos gente praticando tudo que é esporte, e não apenas praticando, é uma galera que intende, que estuda, que se dedica a fazer esporte. Temos futebol e futsal à nível profissional. Temos torneios de tênis, vôlei, basquete. Copa Kart, com Kartódromo e tudo, arrancada, corrida, encontros de carros, motovelocidade, temos competições de gaiola cross, de veloterra, enfim, em Frederico o povo respira esporte.

É nessa pegada esportiva que quero analisar a derrota do União Frederiquense para o Ypiranga no domingo, 31 de março. O time é o ultimo de seu grupo, hoje estaria sendo rebaixado para a série B, ou terceira divisão do campeonato gaúcho, joga em casa contra um time tradicional, que disputou a Copa do Brasil 2019, caiu para o Fluminense do Rio de Janeiro, está na série C do campeonato Brasileiro, time de grande torcida e bons resultados. E o que vimos na Arena do União foram as arquibancadas lotadas de torcedores do União. O povo frederiquense foi ao estádio, cantou, vibrou, xingou muito, berrou loucamente, vi uma menina que quase enfartou de tanto berrar na arquibancada, e isso tudo com o time perdendo de 2 a 0 antes dos 10 minutos iniciais de jogo.

Esse espírito da torcida é louvável, é uma mostra de como deve ser uma torcida de time grande, de time que chegará à grandes conquistas. O time dificilmente escapa do rebaixamento, o que não é minha torcida claro, mas tenho que analisar pelo que a tabela me mostra, mesmo assim essa torcida não abandonará o time e, com certeza, ano que vem estando na segunda ou caindo para a terceira, o estádio vai estar lá e a torcida também. Enquanto um Leão rugir esse time permanecerá lutando. Chegará o dia em que o povo frederiquense se alegrará e terá ainda mais orgulho de dizer: Sou União.

Quanto ao jogo, quem foi ao estádio e quem pôde acompanhar, por rádio ou vídeo, concorda comigo, o resultado foi um crime, o União merecia a vitória porque massacrou o Ypiranga, mas como futebol não é e nunca será uma ciência exata, perdemos.

Fica meu apoio, torcida e respeito a toda comissão técnica, dirigentes, grupo de jogadores (mesmo aquele sem vontade do camisa 10 – ouvi essa ontem na arquibancada) e a toda torcida tricolor do União Frederiquense, independente do que aconteça nos próximos três jogos, seremos União e seguiremos o União, porque nós frederiquenses, legítimos ou emprestados como eu, respiramos esporte.

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica
PUBLICIDADE
13 - Detetizadora Daniel