PUBLICIDADE
Unopar nº 9
Papo em família
Papo em família

Sou Graziella Damo Fontoura, 42 anos, resido em FW. Formada há 18 anos em Serviço Social pela Universidade Regional Integrada-URI. No blog conversaremos sobre a dinâmica familiar e suas rotinas, educação em relação aos filhos, como ser uma mulher e mãe de família entre outros assuntos que envolvem o cotidiano das famílias atuais.

Hoje quero ventilação...

Cansei de tentar ser excelente em tudo!

Tags: fraquezas, defeitos, excelente, felicidade, leveza, sintonia, simplicidade, sabedoria, conhecimento, perfeição.

Publicado em 09/07/2018, última alteração em: 09/07/2018 16:52 por Graziella Damo Fontoura.


Não sei por que a grande maioria das pessoas (e às vezes eu me incluo) tem a mania ou a sensação de que devemos ser perfeitos em tudo. A perfeição para muitos é muito além do que a aparência física, a estabilidade financeira e o nível intelectual e cultural da pessoa. É ser o primeiro em tudo. Embora muitos o são, porém, são incansavelmente infelizes.

Tenho a sensação de que às vezes vivemos o nosso dia a dia para provar para os outros que suportamos tudo. Que a tristeza mora longe, que o empoderamento nos fortalece e que somos os melhores em tudo. Como referência, cito aquela frase da Martha Medeiros, onde diz: “Quero ventilação, não morrer um pouquinho a cada dia sufocada em obrigações e em exigências de ser a melhor mãe do mundo, a melhor esposa do mundo, a melhor qualquer coisa...”.

Defeitos e fraquezas fazem parte da nossa vida. Devemos aprender a lidar com essas situações. Nem todos os dias acordamos dispostas em ser excelentes em tudo. Cheguei à conclusão que as nossas falhas é que nos tornam pessoas interessantes. Sim!!! Talvez nos momentos em que falhamos, é que identificamos aquele sentimento escuso que carregamos às vezes por uma vida inteira. É muito massacrante carregar um fardo que não nos pertence. O fardo da excelência e superioridade que objetivamos para nos igualar ou querermos ser os melhores em tudo na vida. E por incrível que pareça, acabamos projetando erroneamente muitas vezes esses sentimentos para os nossos filhos, por força do hábito de querermos sempre ser cada dia melhor...

Não existem palavras e exemplo de maior felicidade se não for a “simplicidade”. Hoje vejo que a simplicidade é uma forma muito saudável, se não a melhor de se levar uma vida. Aprendi depois de muito custo, de muita resistência com o próprio subconsciente, que os nossos pensamentos e sentimentos são movidos por nós mesmos. Se eu olhar algo bonito quero para mim também. Mas isso fará diferença em minha vida? Ou será apenas aquilo que eu imaginava que isso me faria bem?

Devemos dar atenção ao que temos “sintonia”, que nos conecte e nos cause a sensação e presença de boas energias. Ter personalidade e postura nos favorece nas tomadas de decisões corretas e sensatas que devemos ter. Faça o bem para si e não pense muito em agradar os outros. A nossa obrigação é ser feliz do jeito que podemos e somos. Aceitar as nossas limitações superam as nossas frustrações. Seja leve! Seja livre! E lute pelo que te faça bem! Beijos de luz!

 

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.