PUBLICIDADE
09 - Comércio Local

Prevenção Covid-19

Lauduz oferece serviço gratuito de consultas médicas por videochamadas para ajudar população de Santa Maria

Publicado em 06/04/2020, última alteração em: 06/04/2020 23:17.

Por:



11 - Novo Rural

Com quase dois mil atendimentos já realizados, está em funcionamento desde o dia 21 de março, em Santa Maria, a Lauduz, a primeira plataforma de telemedicina sem fins lucrativos do Brasil. O serviço gratuito de consultas médicas ocorre por meio de videochamadas e no momento é exclusivo para moradores do município, que apresentam sintomas da Covid-19. A medida é autorizada pela legislação brasileira e está sendo incentivada pelo governo federal para ajudar no achatamento da curva de transmissão do coronavírus e reduzir o número de pessoas em postos de saúde e hospitais, diminuindo, assim, o risco de contaminação pelo vírus.

O projeto foi idealizado pelo iraiense, Wilson Zatt, acadêmico de Medicina da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). “Eu estava nos Estados Unidos, fiz um intercâmbio de três meses agora pouco, e resolvi até antecipar meu voo, quando comecei a ter um certo desespero que eu precisava voltar para o Brasil. E aí, ainda no aeroporto, comecei a desenvolver um plano de auxílio de telemedicina, no início ao Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM), da UFSM, para ajudar no combate à pandemia. O que eu não sabia é que meu professor, Fábio Lopes Pedro, que é infectologista, estava pensando algumas estratégias, como implantar um telefone na UFSM para isso. Então, eu conversei com ele e ficou decidido que nós iríamos implantar a telemedicina e ele começou a mobilização junto à comunidade para arrecadar doações, que prontamente abraçou a ideia”, contextualizou Zatt.

O acadêmico do sétimo semestre conta que levou menos de quatro dias para finalizar o sistema. “No quinto dia já estávamos começando as consultas. Foi algo muito rápido, me esforcei praticamente 24 horas por dia e desenvolvi do zero uma plataforma que eu tive que pensar bastante, pois necessitava envolver alguns conhecimentos médicos e de tecnologia. Na verdade, esse é meu objetivo de vida, unir a Medicina e tecnologia para mudar a saúde do mundo”, comenta.

 

Plataforma já ajudou na identificação de casos de Covid-19

Atualmente, a Lauduz conta com duas bases, uma na UFSM e outra na Universidade Franciscana (UFN). Cada base possui duas salas, com cerca de seis atendentes. “São todos internos do último ano de Medicina, acompanhados por um ou dois médicos na orientação, mas há a disponibilidade para 90 atendentes, dependendo da demanda”, explica a voluntária e responsável pela central que regula as duas bases, Carlise Capeletti Medeiros.

A consulta é realizada, inicialmente, por meio de uma conversa por mensagem. Caso o médico fique com alguma dúvida, ele pede uma chamada de vídeo, que poderá ser feita por celular, notebook ou computador, desde que tenha câmera e internet. Além disso, o paciente poderá usar o cadastro no site para entrar em contato de novo e informar ao médico se teve outro sintoma e pedir novas orientações.  Se o paciente tiver sintomas leves, receberá orientação para tratamento em casa. Se for mais sério, será encaminhado para unidades de saúde pública ou privada, conforme situação pessoal de cada um.

O serviço de consultas médicas por videochamadas está sendo avaliado de forma muito positiva pelos profissionais envolvidos, impactando na redução de atendimentos presenciais e na identificação de casos da doença. “Já foram identificados casos de coronavírus. A pessoa foi encaminhada com suspeita e depois se confirmou. Então, está dando um impacto grande na cidade em relação às pessoas com esses sintomas não precisarem mais irem aos postos de saúde e hospitais, contaminando ainda mais a população”, afirma Zatt.

Iniciativa inspira outras cidades como Passo Fundo e Curitiba

Segundo o acadêmico, a ideia é levar o projeto da Lauduz, sem fins lucrativos, para além do território de Santa Maria. “Gostaria de salientar, com todas as minhas palavras, a gratidão que sinto com a equipe que vem sendo formada dia a dia. Esse projeto só iniciou com a mobilização de pessoas maravilhosas da cidade, de todos os setores, como o seu Carlos que trouxe uma geladeira quando a minha estragou, o Zohio, o Valnei, o Gian, o doutor Marcelo, a Janine, o Rafael, o doutor Marcos, o André, o professor Jesus, enfim, as centenas de pessoas que ajudaram de qualquer forma para isso estar nesse rumo. E sem sombra de dúvidas a equipe do TI, que tive a oportunidade de escolher a dedo para seguir em frente da Lauduz 2.0 (nome que denominamos para a expansão de todo o RS e depois do Brasil). Meu eterno obrigado a cada um. Só com essa arma chamada de mobilização que conseguimos fazer isso até agora e para expandir mais precisamos seguir mobilizando e captando médicos voluntários dos municípios!”, destaca.

Ainda, conforme Zatt, cidades como Curitiba (PR) e Passo Fundo já se inspiraram no sistema da Lauduz para implantarem a telemedicina como uma ferramenta aliada no combate à Covid-19.

Telemedicina em Seberi

A Administração de Seberi, por meio de seus profissionais de saúde, também disponibiliza um atendimento ao vivo para os munícipes que suspeitarem estar com sintomas da Covid-19. O serviço gratuito ocorre por meio de link que está disponível no site da prefeitura. Ao clicar, será iniciada uma videochamada e uma conversa com um profissional da área da saúde, que orientará as medidas que deverão ser adotadas.

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
10 - Seen
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica
PUBLICIDADE
13 - Teste Grátis