Obituário

Girardi deixa um legado na história do desenvolvimento da região

Publicado em 19/03/2020, última alteração em: 19/03/2020 16:39.

Por:



11 - Razia

Morreu na manhã desta quinta-feira, 19, o professor, ex-prefeito de FW, e presidente do Conselho Regional de Desenvolvimento Médio Alto Uruguai (Codemau), Edemar Girardi, aos 72 anos. Ele faleceu de uma parada cardíaca durante uma cirurgia, em Passo Fundo, para colocação de prótese no quadril.

Girardi teve um grande papel na história do desenvolvimento da região. Na educação,  foi professor-auxiliar no curso de Administração, primeira turma, na Fesau, sendo contratado em março de 1977. Continuou trabalhando na Fesau/IESAU como professor e vice-diretor por dois mandatos e um de diretor da IESAU – 1983/1986. Neste período iniciaram-se as tratativas com outras instituições congêneres para viabilizar a criação de uma universidade comunitária multicampi, das regiões do Alto Uruguai e Missões. Participou desse processo em toda sua extensão, quando em 1989 assumiu a Prefeitura de Frederico Westphalen, onde atuou neste período, em conjunto com as administrações de Erechim e Santo Ângelo, se comprometendo a repassar recursos às instituições para custear as despesas inerentes ao processo de criação e implantação da URI. “Nesta luta constante, o trabalho desenvolvido foi muito gratificante. Lutamos para que nossos objetivos e metas fossem alcançados, conseguimos implementar ações que transformaram nosso campus. Foi necessário construir prédios, criar novos cursos, implantar laboratórios, fortalecer o ensino, ampliar a pesquisa, incentivar a qualificação docente, modernizar e ampliar o acervo bibliográfico, abrir as portas para a comunidade, desenvolver programas voltados para o desenvolvimento sustentável de toda região, avançar, enfim, na direção do futuro, tendo como meta, sempre, a qualidade e o bem-estar de todos”, declarou Girardi, na ocasião da celebração dos 25 anos da URI.

Em mais de 40 anos ligados à Fesau/IESAU, mais tarde FuRI/URI, atuou como diretor-geral do campus de Frederico Westphalen por três mandatos consecutivos, do ano de 1992, ano do reconhecimento, até 2002.

Girardi era formado em Economia e desde 1997 estava à frente do Codemau, tendo liderado importantes projetos regionais, inclusive trabalhou de forma voluntária em estudos para a emancipação de diversos municípios da região. Deixa a esposa Benilde Ortigara Girardi e os filhos Vinicius Ortigara Girardi, Diogo Ortigara Girardi, Gabriela Ortigara Girardi, além de dois netos.

Em virtude da pandemia do coronavírus, haverá apenas uma cerimônia íntima para a família, com o sepultamento do corpo ainda na tarde desta quinta-feira, 19, no Cemitério Jardim da Saudade, em FW.

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel