Chapecó

Penas de prisão chegam a 22 anos

Publicado em 22/01/2020.

Por:



11 - Razia

Em ação penal do Ministério Público Federal, em Chapecó, a Justiça Federal condenou 12 réus envolvidos na Operação Comboio, que desmantelou uma organização criminosa de contrabando de cigarros no sul do país.

As penas impostas aos réus pelos crimes de organização criminosa, contrabando e receptação alcançam até 22 anos de prisão.

12 - Jonnes

A investigação que resultou na deflagração da denominada Operação Comboio teve origem na apreensão, no dia 10 de janeiro de 2018, em um posto de combustível localizado às margens da SC-480, no município de Bom Jesus (SC), de R$ 2.145.000,00 em cigarros contrabandeados, transportados em um caminhão bitrem. Na ocasião, foram presas oito pessoas.

Por meio da quebra do sigilo de dados do celular de um dos presos, foi possível identificar a pessoa que coordenava as ações criminosas. A partir daí, sua movimentação passou a ser monitorada pela Polícia Federal, que localizou um galpão na cidade de Palmas (PR), utilizado como entreposto pela organização criminosa para depósito e transbordo de cigarros contrabandeados.

O monitoramento da polícia também levou à apreensão de um caminhão carregado com 150 mil maços de cigarros no município de Itá (SC), no dia 3/10/2018. Outras três apreensões de cargas também foram realizadas a partir desse monitoramento: 96.250 maços de cigarros no município de Capinzal (SC), no dia 11/10/2018; 283 mil maços no município de Bituruna (PR), no dia 26/10/2018; e 270 mil maços no município de Itá (SC), no dia 15/12/2018.

 

 

*Com informações do Ministério Público Federal - SC

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel