Junior Canci

Levar amor e alegria através da música tem sido a base do trabalho de Junior Canci em cada palco que ele sobe

SET

Publicado em 21/01/2020.

Por:



11 - Razia

Tudo começou lá no interior de Taquaruçu do Sul, com as panelas da mãe, Sirlei de Azevedo Canci, e com as latas de tinta que o pai, Delonei José Canci, providenciava. Mas, o que eles nem faziam ideia, é que aquelas primeiras baquetadas e barulho interminável, todos os dias, levariam o filho ser conhecido em toda a região. Hoje, aos 23 anos, Junior Canci encanta públicos de todas as idades com sua arte e com o seu dom. “Lembro como se fosse hoje, eu ali batendo nas panelas e latas de tinta. Com o tempo ganhei meu primeiro instrumento, que foi uma bateria, depois vieram a gaita e o violão. Mais tarde, por volta dos 16 anos, comecei a me apresentar em eventos e profissionalizar a música em minha vida”, relembra.

 

12 - Jonnes

Os palcos

Levar amor e alegria através da música tem sido a base do trabalho de Junior Canci em cada palco que ele sobe, assim como em suas composições. Desde pequeno com aptidão musical e autodidata para instrumentos musicais, ele passou por vários segmentos do meio musical, desde bandas até carreira solo, e nunca desistiu de lutar pelos seus sonhos, principalmente, de ver o seu trabalho reconhecido cada vez mais.

– Em nosso meio ouvimos todos os tipos de comentários, desde aqueles que te dão o maior apoio, como também os que tentam te desmotivar, mas o que eu sempre digo e sigo, é que não devemos desistir dos nossos sonhos. Viver de música em nossa região é algo difícil, mas eu levo como um hobby, que além de me trazer prazer em fazê-lo é algo que me alegra e me deixa leve, de bem com a vida. Dinheiro é sempre bem-vindo, mas o amor pela música sempre fala mais alto – destaca Canci, que é formado em Administração e, além de músico, é gerente de negócios agro na Sicredi Alto Uruguai RS/SC/MG.

 

Estilo musical

A música é, certamente, a forma mais maleável de todas as expressões e, segundo Junior Canci, é preciso estar sempre se adaptando ao estilo de cada evento contratante, de cada região, mas o seu repertório é bem eclético, atendendo a todos os pedidos. “O estilo que mais toco é o sertanejo, que hoje em dia é o que os contratantes mais procuram, mas sempre damos um toque diferente nos eventos, com uma pitada de vários estilos, com músicas gauchescas, marchinhas (bandinhas, bandas do sul), rock nacional e alguns pagodes. Também, tocamos com toda a banda, mas há casos em que nos apresentamos somente de forma acústica. Por tocar sertanejo optamos por manter meu nome, usando Junior Canci, e em alguns eventos usamos o projeto paralelo, que é a banda Live, uma junção com amigos, mais voltada a casamentos, formaturas e eventos corporativos”, explica o músico.

 

Os maiores fãs

Para qualquer artista, o maior patrimônio que se pode ter são os fãs, e Junior Canci, além de poder contar com o seu fiel público, tem na família os seus primeiros e maiores fãs, e é só gratidão a cada palavra de incentivo recebida até hoje. “A minha família sempre me apoiou e incentivou para que eu evoluísse cada vez mais. Sou eternamente grato aos meus pais e minha irmã Chanauana, que sempre me acompanharam desde os primeiros passos na música, meu cunhado Jean. Minha esposa Estefani também me ajuda sempre e é uma grande parceira que a vida me deu, além do nosso tesouro, o Henrique”, diz.

 

Novo ano

O ano de 2020 nem bem começou, mas Junior Canci já tem planos para a carreira. “Estarei lançando um projeto com composições de amigos e algumas minhas, em um estilo diversificado, voltado ao sertanejo e também ao bailão. A ideia é unir um pouco mais o seguimento, cativar mais pessoas e colocar para a mídia que no Rio Grande do Sul também tem música autêntica e de qualidade. Pretendo sempre ter a música em minha vida, talvez fora do palco atuando como arranjador ou quem sabe até um produtor musical”, projeta, lembrando que muitas novidades estão por vir neste ano.

– Temos um clipe que será lançado, que foi gravado no Chile, no fim de 2018 e só agora conseguimos a liberação para poder rodar ele. Tenho ideia de reunir outros artistas da região para lançar um trabalho para resgatar nossas origens, onde muitos de nós começamos em festivais ou em rodas de amigos. É uma breve ideia, mas que já está ganhando corpo. Possivelmente será gravado em abril – finaliza.

 

Texto: Suseli Cristo

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel