PUBLICIDADE
Assinatura AU - Banner Nº 9 - Interna

Divisão de Acesso

Apesar de pênalti duvidoso a favor dos visitantes, Leão da Colina iguala o placar nos acréscimos e segue invicto na sua arena

Publicado em 15/04/2018, última alteração em: 16/04/2018 08:38.

Por: Ed Moreira



Em tarde de novidades na escalação e duas estreias, o União Frederiquense buscou um empate heroico neste domingo, 15, mantendo a invencibilidade em sua arena. Visitante de melhor campanha na Divisão de Acesso, o Glória de Vacaria aproveitou-se de uma penalidade inexistente assinalada pela arbitragem e largou na frente com Juan, soube "catimbar" a partida e só não conseguiu o triunfo porque, na base do abafa, aos 48 minutos da etapa complementar, Fischer deixou tudo igual: 1 a 1. Apesar de ter perdido o 100% de aproveitamento em casa, os jogadores deixaram o campo aplaudidos pelos torcedores, que valorizaram a bravura da equipe de Júlio César Nunes.

Com o resultado, o time de Frederico Westphalen garantiu permanência no G-4 do Grupo B por mais um rodada, porém, caindo para a quarta posiçao, tendo 14 pontos e um jogo a mais que a maioria dos seus adversários. O Leão da Serra, por sua vez, segue na vice-liderança, com 18 pontos, três a menos que o ponteiro Ypiranga de Erechim. O próximo compromisso do tricolor será em confronto direto contra o Esportivo, às 15h30min da próxima quinta-feira, 19, novamente na Arena do União, em FW.

Novo Rural Interno

O jogo

Sem poder contar com Sergipano, João Paulo e Bruno Henrique, todos com lesão muscular, o técnico Júlio César Nunes promoveu o ingresso de Wagner na equipe titular, com Joãozinho atuando pelos lados de campo e recolocando Bruno Henrique de volante ao lado de Rhoden. Na lateral-esquerda atuou Lucas Veneno, que retornava de suspensão. Com bola rolando, porém, o goleiro William Lago foi bastante exigido. Primeiro, a partir de uma jogada individual de Edy. Depois, em um arremate de Nunes, que chutou e a bola passou perto do travessão. O União só conseguia efetuar suas jogadas quando explorou as pontas, especialmente com Joãozinho. O placar foi inaugurado por Juan, convertendo penalidade anotada incorretamente pela arbitragem. Apartir do 1 a 0, então, o goleiro Vandré tornou-se personagem do jogo ao retardar várias vezes a reposição de bola e, numa oportunidade, fazendo bela defesa em tentativa de Joãozinho.

Na etapa complementar, Xaro fez sua estreia, no lugar de Veneno. A troca no intervalo, entretanto, não alterou o "desenho" da partida, marcada pela marcação forte e com o Glória lebando vantagem no controlo do jogo, cavando faltas e retardando o andamento do jogo. A Arbitragem, também, apareceu invertendo faltas, irritando a torcida local. William Lago, ainda, teve que trabalhar ao espalmar um chute de Danilo. Na sequência do lance, após cobrança de escanteio, Juan bateu forte, de três dedos, em um rebote, na entrada da grande área, e novamente o goleiro fez boa defesa. Quem também estreou foi o atacante Rodrigo Jesus, que teve chance de abrir o placar de cabeça, mas cabeceou pra fora. Ele até mandou a bola para o fundo das redes em outra oportunidade, mas o gol foi anulado por impedimento de Rafael Pilões, que, de acordo com a arbitragem, teria participado do lance.

Com uma postura ofensiva, os donos da casa começaram a pressionar e desperdiçaram várias chances. Numa delas, após tumulto na pequena área, Wagner tentou de bicleta, mas furou em bola. Rafael Pilões, ainda, desperdiçou a melhor chance do segundo tempo, quando a um metro do gol vazio chutou para fora. Apesar disso, na origem do lance, Alex Junio foi derrubado na área, pediu pênalti, mas o árbitro considerou jogada normal, deixando a torcida enfurecida. Aos 30 minutos, o lateral Wagner Bastos fez falta dura em cima de Joãozinho, mas o árbitro Mirjano Classmann não aplicou o que seria o segundo amarelo do atleta do Glória. O erro, entretanto, foi sómente mais um meio a uma série de faltas marcadas erradamente a favor dos visitante.  

Nos minutos finais, Fischer foi mandado a campo e na sua primeira aparição quase empatou, quando apareceu livre na pequena área para chutar de primeira para fora. Quando tudo parecia perdido, veio a recompensa pela garra deposita em campo. Aos 48 minutos, Joãozinho fez bela jogada individual pela direita e cruzou para a grande área, achando Fischer livre na pequena área sómente com o trabalho de mandar para os fundos da rede. O gol sacramentou o empate, manteve a invencibilidade do União jogando em casa e assegurou a permanência de Júlio César Nunes no comando, sendo que o técnico foi criticado por parte da torcida durante o jogo. A arbitragem, por sua vez, não foi aliviada e teve que deixar o campo e, posteriormente, o Complexo Exportivo escoltada pela Brigada Militar, devido aos protestos do torcedor.

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
Marsol - Banner Nº 10 - Interno
PUBLICIDADE
Dedetização Daniel  - Banner Nº 13 - Interno
PUBLICIDADE
Clauto Oliveira Adv. - Interno