Futebol

Grêmio venceu Bahia em Salvador, enquanto Internacional chegou às semifinais ao superar o Palmeiras

Publicado em 18/07/2019.

Por:



Apreensão, angústia e alívio. Os torcedores gaúchos tiveram sentimentos semelhantes na noite desta quarta-feira, 17, durante os jogos quadrifinais da Copa do Brasil. Os gremistas concentraram suas atenções na telinha primeiro, para depois acompanhar, já com a classificação garantida, os maiores rivais travarem duelo emblemática diante do Palmeiras. Quase no início da madrugada, festa colorada. A noite encerrou com foguetório dos colorados, que já tinham ouvido os tricolores celebrarem o mesmo feito: avançar às semifinais, juntamente com Cruzeiro e Athletico Paranaense, que eliminaram Atlético Mineiro e Flamengo, respectivamente.

As semifinais acontecerão nos dias 7 e 14 de agosto, com mandos de campo a serem definidos, através de sorteio, na próxima segunda-feira, 22 de julho. O Internacional enfrenta o Cruzeiro, enquanto o Grêmio pega o Athletico Paranaense, comando por Tiago Nunes, que treino o União Frederiquense nas primeiras rodada da Divisão de Acesso de 2013.

Bahia 0 x 1 Grêmio

O empate em 1 a 1 na Arena do Grêmio, deixou o duelo completamente em aberto para o jogo de Salvador. Quem vencesse, avançaria. Igualdade representaria em penalidade, ou seja, não eliminaria nenhum. As equipes, entretanto, adotaram estratégias diferentes. Embora ambas não avançaram sua última linha de defesa, foi a representação gaúcha quem ousou mais. O Bahia apostou na velocidade de Artur, enquanto os comandados de Renato Portaluppi usaram da posse de bola e a maior qualidade de seu time para encurralar os mandantes na Arena Fonte Nova. O gol gremista foi questão de tempo, acontecendo já na etapa complementar: aos 18 minutos, Alisson recebeu na extrema direita e rumou para o meio, passou por dois defensores e, de perna esquerda, chutou forte para anotar o belo gol da classificação. O 1 a 0 poderia ter sido ampliado de pênalti, porém nos dois lances protestados por gremistas o VAR interviu para a não marcação do tiro-penal. Jogando os últimos 20 minutos de jogo com um jogador a mais, devido a expulsão de Moisés, os tricolores administraram o placar para consolidar mais uma chegada em semifinal da Copa do Brasil.

Internacional 1 (5) x (4) 0 Palmeiras

Dramático, polêmico e emocionante, assim pode ser resumido o grande duelo entre Internacional e Palmeiras. Mais de 40 mil pessoas acompanharam das arquibancadas uma grande atuação colorada, suficiente para desmanchar a vantagem construída pelo alviverde no jogo de ida. Ainda no primeiro tempo, Patrick marcou um golaço para devolver o 1 a 0, da semana passada em São Paulo. Os comandados de Odair Hellmann, entretanto, seguiram melhor no jogo e durante toda etapa complementar rondearam a área de Weverton, que poderia ser personagem do jogo se não aparecesse o VAR.

O recurso foi acionado primeiramente para anular penalidade assinalada em cima de Felipe Melo, que simulou ser tocado dentro da área colorada e estava enganando o árbitro Rafael Traci. Posteriormente, aos 47 minutos, Victor Cuesta anotou de cabeça, mas a comemoração foi interrompida pelo chamado do VAR, que identificou uma falta em cima de Felipe Melo, anulando o gol mandante. Em meio a revisão do lance, D’Alessandro foi expulso. O colorado se revoltou com a marcação e gritos de “vergonha” ecoaram no estádio, entretanto, após muitos minutos de jogo parado, a bola voltou a rolar com o placar em 1 a 0. Carlos Eduardo, aos 55 minutos, quase decretou a eliminação vermelha, mas a cabeceada foi para fora. Fim de jogo, decisão por pênaltis.

Reclamações com arbitragem e conversas sobre as penalidades, o foco dividiu-se no Internacional após apito final, mesmo assim, os atletas colorados foram competentes na marca da cal. Paolo Guerrero abriu a série convertendo, assim como Bruno Henrique. Rafael Sobis também fez, enquanto Marcelo Lomba abriu vantagem para os anfitriões ao defender a cobrança de Gustavo Gómez. Edenílson e Diogo Barbosa fizeram. Rodrigo Lindoso converteu e abriu 4 a 2, jogando muita pressão para o lado adversário. Luan era obrigado a converter e chutou no travessão, mas a bola bateu nas costas de Lomba e entrou. Patrick, então, desperdiçou a chance de garantir a vitória colorada ao desperdiçar a quinta chance, defendida por Weverton. William Bigode fez, igualando a disputa em 4 a 4. Cobranças alternadas: Nonato fez, mas Moisés chutou no travessão e, desta vez, a “sorte” não apareceu para salvar o Palmeiras. Festa vermelha, classificação empolgante do Internacional.

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
10 - Promo Assinatura
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel