Marta Braatz Boniatti

Marta nunca foi daquelas de se contentar com o que estava à frente, ela queria mais, concretizar tudo o que no passado não foi possível

SET

Publicado em 03/04/2019.

Por:



Serrano Nº11

Foi em Alpestre, uma pequena cidade conhecida pela receptividade do seu povo, que nasceu em 10 de novembro de 1973, e vive lá até hoje, a nossa convidada para estampar a capa da Set desta semana. Marta Braatz Boniatti, aos 45 anos, tem uma vida cheia de boas lembranças, muitas histórias de superação, de amor à família e ao trabalho, além de muita dedicação a tudo a que se propôs, o que a torna uma mulher de fibra.

 

O início

Ainda muito jovem, aos 16 anos, Marta começou a trabalhar fora, queria ser independente, ajudar em casa com o seu salário também, ter uma profissão. Sem deixar os estudos de lado, ela conciliava a vida de estudante com a de babá, vendedora de alface e de mudas de árvores frutíferas, empregada doméstica, garçonete, trabalhos que a deixam cheia de orgulho, pois foi a partir daí que ela aprendeu que para chegar onde se quer é preciso batalhar e sempre dar o seu melhor, assim como os pais sempre ensinaram e o que ela passa para os filhos Eduardo, de 24 anos, e a filha Ana Luísa, de 14 anos.

– Meu pai trabalhava no escritório do INSS, aí um belo dia viu na fotografia um novo ramo, então agregou, junto ao escritório, um pequeno e modesto estúdio fotográfico. Nascia ali a Foto Braatz, onde ele era o fotógrafo e eu a assistente. Neste período, além da fotografia, tínhamos a representação de dois jornais da capital, e em 1990, foi inaugurado mais um ramo da empresa familiar, a Lancheria e Pizzaria Big Been. Tínhamos o nosso porto seguro, o pai, mas em janeiro de 1991 ele faleceu, aí meu irmão Roger e eu, que tive que ser emancipada com 16 anos para entrar como sócia nos negócios, demos seguimento ao que ele tão bem fez em vida. Foi aí o começo oficialmente da minha carreira de fotógrafa. Neste momento também nascia uma empreendedora, uma empresária que tinha sede de conhecimento, de evolução, e muitos sonhos a serem concretizados – relembra a empresária, destacando que a mãe também tem, até hoje, um papel muito importante em suas conquistas.

 

Nunca desistir

Nesses 33 anos de profissão, fazendo um retrospecto de tudo o que passou, Marta garante que persistência e amor ao que se faz são as palavras-chave dela nunca ter desistido. “Eu tinha vários sonhos, então, dentro da estrutura Braatz & Cia Ltda, como gerente, desenvolvi uma gestão séria, que oportunizou a realização de todos os meus sonhos. Não foram anos fácies, muitas limitações, mas eu tinha fé, que se não desistisse veria todos se concretizando, um a um, e assim foi acontecendo”, destaca.

Marta nunca foi daquelas de se contentar com o que estava à frente, ela queria mais, concretizar tudo o que no passado não foi possível. “Então, renovei meus sonhos, e um deles era ter o meu estúdio, aí em fevereiro de 2011 nascia a Big Been Fotos, no Centro de Alpestre, trazendo toda a minha história, da minha família, nossos valores e princípios, com novos projetos, onde também coloquei uma loja de artigos para presentes. Com o passar do tempo me reestruturei novamente e uma nova identidade surge, a Big Been Fotografias e Presentes. A fotografia me escolheu, me fez acreditar em muitas possibilidades, e isso procuro passar para as pessoas que trabalham e trabalharam comigo, meus clientes, pois só se chega onde almeja se buscarmos uma evolução diária”, finaliza.   

 

Texto: Suseli Cristo

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.