Rafael Derkoski Dalla Nora

Mesmo sabendo que o Direito oportuniza diversas áreas de atuação e que com seu esforço chegaria muito longe

SET

Publicado em 04/02/2019, última alteração em: 04/02/2019 09:13.

Por:



Há um ditado que diz: “se você acreditar nos seus sonhos, ninguém poderá te parar”. E foi exatamente assim que aconteceu com o frederiquense Rafael Derkoski Dalla Nora.

Tudo começou logo depois do ensino médio, quando ele iniciou o curso de Direito na URI-campus de Frederico Westphalen. Com a graduação, o sonho tomava forma, foi então que em dezembro de 2011 ele recebe o diploma de bacharel. A partir daí, era correr atrás dos seus objetivos, e tudo deu tão certo, que hoje, aos 29 anos, ele ocupa um dos cargos mais visados por muitos bacharéis em Direito, o de procurador federal.

 

O início

Desde o início da faculdade Rafael demonstrava interesse exclusivo em ingressar em bons cargos públicos. Foi então, logo após a aprovação no exame da OAB, que o jovem foi residir em Chapecó (SC), com o objetivo de prestar concurso preparatório para ingresso no serviço público, exclusivamente na área jurídica.

Em novembro de 2013, ele foi aprovado nas três primeiras fases para o concurso de procurador federal. Em 2014, veio a aprovação na última fase (prova oral), em Brasília, e logo após realizou o curso de preparação para o cargo, também na capital federal. A dedicação foi tanta, que enquanto aguardava a nomeação também foi aprovado para o cargo de defensor público no RS, mas acabou optando pela Procuradoria Federal. “Minha posse ocorreu em setembro de 2015, diretamente na Procuradoria Seccional Federal de Chapecó, onde permaneço até hoje. Essa é a carreira dos sonhos, sou realizado”, destaca Rafael, lembrando que para assumir o cargo também precisou cumprir outros requisitos.

– Além das provas, era necessário que o candidato fosse provado no exame da OAB e que possuísse dois anos de experiência jurídica, que no meu caso foi suprida pelos dois anos de estágio prestados durante a faculdade. Afora os requisitos formais, foram dois anos de dedicação exclusiva ao estudo, durante seis ou sete horas por dia, decorando leis, decisões judiciais e muito treino, resolvendo questões de outras provas – relembra o procurador.

Também é interessante destacar que Rafael não havia ocupado qualquer cargo público antes de sua nomeação como procurador federal. Sua última (e única) experiência no meio jurídico havia sido como estagiário na Procuradoria-Geral do Rio Grande do Sul, instituição a qual ele diz ser muito grato pelo aprendizado.

 

O apoio familiar

Mesmo sabendo que o Direito oportuniza diversas áreas de atuação e que com seu esforço chegaria muito longe, em cada fase Rafael teve o apoio da família, em especial dos pais, Marcos Dalla Nora e Helenice Derkoski Dalla Nora, e da irmã Heloisa, e sempre que pode vem para FW visitá-los. “A minha família foi essencial em cada passo, pois sabiam o que eu almejava. Se hoje sou procurador federal na Procuradoria Seccional Federal de Chapecó, também devo isso a eles”, frisa.

 

A PGF e o futuro

A Procuradoria-Geral Federal (PGF) é responsável por defender as autarquias e fundações públicas em âmbito judicial, como INSS, Ibama, Funai, Incra, entre outras. Toda vez que alguma dessas instituições federais necessitar de representação judicial, seja como autora ou ré, ela será feita pela PGF. O procurador federal é responsável por fazer com que as políticas públicas sejam respeitadas pelo Judiciário, resguardando, assim, o dinheiro público.

– A corrupção da última década fez com que o Judiciário ganhasse um especial papel no cumprimento das leis. Isso concedeu um poder quase que ilimitado aos magistrados, alimentando a noção geral do povo de que o Judiciário “faz o que quer”. Nesse cenário, a PGF ganha a atribuição de lutar pelo cumprimento fiel das leis – explica o procurador.

E como a PGF é a instituição jurídica que possui o maior nível de especialização nas diversas áreas do Direito, Rafael já tem traçado os seus próximos objetivos. “São centenas de autarquias e fundações públicas representadas pela instituição. Meu desejo é atuar no máximo de áreas possíveis ao longo da carreira, acumulando experiência e conhecimento que hoje não possuo. Também pretendo sempre contribuir com uma melhor atuação da Procuradoria, pois penso que, hoje, a instituição está longe do ideal”, finaliza.

Texto: Suseli Cristo

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
10 - Promo Assinatura
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica