Fraudes fiscais

Ação coordenada por grupo do Mato Grosso do Sul, cumpriu dois mandados de busca e apreensão e de prisão em Rodeio Bonito

Publicado em 09/08/2018, última alteração em: 09/08/2018 16:59.

Por: Fábio Pelinson



Palace - Nº 11

Deflagrada na quarta-feira, 8. A Operação Grãos de Ouro, foi coordenada pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e teve ações em sete Estados, incluindo dois mandados de busca e apreensão em Rodeio Bonito.
De acordo com a coordenadora do Gaeco, Cristiane Mourão Leal Santos, a investigação do esquema criminoso começou em 2016 quando o MPMS foi provocado pela Secretaria de Fazenda de Mato Grosso do Sul que apresentou suposta existência de um esquema de sonegação de tributos estaduais, ICMS, na comercialização de grãos produzidos no Estado de MS.

O prejuízo estimado é de pelo menos R$ 44 milhões com o esquema de fraudes fiscais mantido por produtores rurais, funcionários da Secretaria Estadual de Fazenda, caminhoneiros, corretoras, e a princípio 14 empresas de fachada que emitiam notas fiscais frias.

Durante a operação foram cumpridos mais de 100 mandados de busca e apreensão, incluindo os dois em Rodeio Bonito, e mais de 30 mandados de prisão, dois deles, também em Rodeio Bonito. Participaram da operação 34 promotores de justiça e 250 policiais militares.

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.