PUBLICIDADE
Unopar nº 9

Paulo Henrique Cadoná

Ele é assim batizado por ser uma abreviação do seu nome

Publicado em 26/05/2018.

Por: Suseli Cristo



Serrano Nº11

Phiquec ou simplesmentePêíquecê. O nome até pode parecer um pouco confuso e de difícil pronúncia, mas o conteúdo é superinterativo, convidativo a uma imersão no mundo da cultura e da educação. Assim é o blog do pedagogo Paulo Henrique Cadoná, de 22 anos, que todos os sábados, através do site do jornal O Alto Uruguai, tem despertado o interesse desde os mais jovens até os mais velhos, porque se a palavra de ordem é não faltar assunto, isso o frederiquense está tirando de letra. “Meu conteúdo é pautado em temas como cultura e educação e suas perspectivas. Como são temas amplos, tenho muito a explorar. Tratando-se de cultura procuro mostrar um pouco do que encontramos aqui em Frederico Westphalen e na região, como os costumes, as artes, as crenças, os hábitos, entre outros. Quando falo em educação, pode-se pensar que abordo conteúdos relacionados somente às escolas, mas como sou educador não posso fechar os olhos para os inúmeros problemas, inclusive de convivência, relacionamento humano, deficiência de valores e outras características que merecem um olhar especial nos dias de hoje. Isso também entra na educação (e na falta que ela faz). Espero que de um modo peculiar e descontraído eu esteja conseguindo levar meus seguidores a refletirem sobre esses assuntos”, destaca o também professor oficineiro de artes dramáticas, ator e editor de imagens.

 

Um blog para todos

Se considerar os assuntos que Paulo está abordando e irá abordar todas as semanas em seu blog, muitos poderão pensar que será algo mais direcionado a professores, acadêmicos, interessados da área e pais de primeira viagem, mas ele garante que o conteúdo é bem abrangente, “além-fronteiras”. “Minha intenção principal é produzir conteúdo para crianças, jovens, adultos, idosos... Todas as pessoas – meus colegas de mundo –, para as quais tentarei, de modo cômico e incomum, entreter com conhecimento e informar com perspicácia. Quero despertar a curiosidade deles lerem, verem e ouvirem sobre as perspectivas de cultura e educação em uma linguagem moderna. Educação e cultura têm para toda a humanidade e penso que seja necessário e com urgência provocar insights e reflexões sobre essas. Deste modo, quero e espero compartilhar minha opinião, trazer informações, entretenimento e assim poder também (re)estruturar e solidificar algumas posturas e conceitos, contribuindo com a formação das pessoas que me acompanharem através do blog e também para com a minha própria”, frisa o blogueiro.

 

Escrito e visual

Inserido nessa era vlogger e youtuber, Paulo Henrique Cadoná quer fazer seus seguidores “mergulharem” no conteúdo apresentado, tanto na forma escrita como através do audiovisual, onde aqueles que o acompanham poderão assistir aos seus vlogs (vídeo + blog) e lá, sem deixar de lado os escritos e grifos seus, ter esse contato com o blogueiro. “Quero muito a interação com meus seguidores. É importante para um blogueiro conhecer o seu público e com base nisso descobrir como o seu conteúdo pode ser tornar ainda mais interessante para ele. Enquanto algumas podem considerar meus temas muito interessantes outras não irão ver da mesma forma, mas estou esperando a todos no meu blog para tratarmos de educação e cultura de uma forma divertida, séria e ao mesmo tempo descontraída”, finaliza Paulo, que diz estar encantado com essa ideia de ser blogueiro e que espera uma troca constante de conhecimento.

E quanto ao nome do blog ser Phiquec (pronuncia-se Pêíquecê), Paulo explica que ele é assim batizado por ser uma abreviação do seu nome. “Ninguém nunca o pronuncia de forma correta, mas não tem problema, isso não me incomoda. Okay, talvez só um pouquinho, mas eu superentendo”, brinca o blogueiro.

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.