PUBLICIDADE
09 - Consulta Popular

Polícia

Promotoria de Palmeira das Missões solicitou encerramento da fase instrutória do processo. Entenda:

Publicado em 21/09/2020, última alteração em: 21/09/2020 10:26.

Por:



11 - Novo Rural

Ministério Público (MP) e defesa deverão realizar a apresentação das alegações finais, o memorial, estágio que marca o encerramento da fase instrutória do processo – momento destinado à coleta de provas e de depoimentos.

A possibilidade de “destravar” o processo foi solicitada pelo MP, que pediu, no início desse mês, o encerramento da instrução. Agora, a promotoria de Palmeira das Missões aguarda manifestação da defesa de Paulo Ivan Baptista Landfeldt e de Ismael Bonetto, réus acusados no caso da morte da contadora Sandra Mara Lovis Trentin.

Conforme o promotor da 1ª Promotoria de Palmeira das Missões, Rodolfo Grezzana Corrêa, uma vez encerrada a instrução, o processo entrará na fase final, quando o juiz decide se as provas são suficientes para que os réus sejam julgados pelo Tribunal do Júri. Se julgar que isso deve ser feito, ele realiza a pronúncia, isto é, admite a acusação feita e encaminha o processo para julgamento.

Segundo Corrêa, o processo já se encontrava nessa fase antes da descoberta do corpo de Sandra. Com a nova prova, todos os autos tiveram de ser atualizados, o que ajuda a explicar a aparente demora na resolução do caso. “Temos ciência que esse caso gera comoção em toda a comunidade. Estamos empenhados em mostrar à sociedade a devida resposta para esse crime”, relatou o promotor.

Apesar da iminência do processo chegar ao estágio decisivo, não há uma data prevista, tanto para que a fase de instrução seja encerrada quanto para que o caso seja levado ao Tribunal do Júri.

Pedidos de soltura dos réus

Preso em Palmeira das Missões desde maio de 2019, Landfeldt teve um pedido de soltura encaminhado pela defesa ao Poder Judiciário no início da pandemia. De acordo com Corrêa, um dos argumentos encaminhados pelos advogados do ex-marido de Sandra era de que ele correria riscos graves caso se contaminasse com a Covid-19. Na ocasião, o MP se manifestou de maneira contrária, e o acusado permaneceu preso preventivamente.

No mesmo período e pelos mesmos motivos, Bonetto, que está preso em Erechim, também solicitou a soltura, por meio da Defensoria Pública, mas a Justiça novamente acolheu o pedido do MP e manteve o réu preso.

Mais recentemente, no fim de agosto, a defesa de Landfeldt voltou a pedir a soltura do réu, alegando também excesso de prazos. Segundo o MP, que se manifestou de maneira contrária ao pedido, os atrasos estavam se dando em trâmites de responsabilidade da própria defesa. A Justiça, mais uma vez, negou a soltura do ex-marido de Sandra.

Relembre o caso

A contadora de Boa Vista das Missões, Sandra Mara Lovis Trentin, de 49 anos, foi vista pela última vez em 30 de janeiro de 2018, em Palmeira das Missões. Ela saiu de casa para ir ao escritório que mantinha em sociedade com o marido, a poucos metros da residência. Após, se dirigiu a Palmeira das Missões, onde resolveria pendências do trabalho. A caminhonete Ranger que usava foi encontrada abandonada na cidade vizinha.

A investigação apontou que Paulo Ivan Baptista Landfeldt, de 49 anos, tinha planejado o rapto e a morte da mulher. Ele nega o envolvimento com o crime. Ismael Bonetto, de 23 anos, acabou preso em Santa Catarina, confessou o crime e afirmou ter sido contratado pelo marido, que é vereador. Depois, em um segundo depoimento, ele voltou atrás e negou participação no sequestro e na morte da contadora. Atualmente, está preso em Erechim.

Paulo permaneceu quatro meses preso preventivamente, sendo em um primeiro momento no Presídio Estadual de Palmeira das Missões e depois transferido à Penitenciária Estadual de Canoas. O vereador foi liberado pela Justiça, mas voltou a ser preso em maio do ano passado. Atualmente, ele segue no Presídio de Palmeira das Missões.

Em 21 de janeiro de 2019, a Polícia Civil (PC) encontrou um cadáver em um matagal, às margens da ERS-158, entre Palmeira das Missões e Condor. Documentos, cartões bancários e de planos de saúde no nome de Sandra foram localizados ao lado do corpo. Dias depois, em 25 de janeiro daquele ano, o Departamento Médico Legal (DML), de Porto Alegre, confirmou, por meio do exame da arcada dentária, que o cadáver encontrado era da contadora Sandra Mara Lovis Trentin.

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Mega Turismo
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel