PUBLICIDADE
9 - coronavírus

Covid-19

Dados da primeira fase revelam que 65% das pessoas foram afetadas pela pandemia

Publicado em 12/06/2020, última alteração em: 12/06/2020 11:44.

Por:



11 - Girassol

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) divulgou os resultados da primeira fase da pesquisa CovidPsiq, do projeto intitulado “Monitoramento da evolução da sintomatologia pós-traumática, depressão e ansiedade durante a pandemia de Covid-19 em brasileiros”, que tem como objetivo acompanhar a evolução de sintomas emocionais ao longo de seis meses.

A equipe responsável pela pesquisa é formada por médicos psiquiatras, psicólogos, professores, residentes e alunos de graduação e pós-graduação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Franciscana (UFN) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Na primeira fase da pesquisa foram 3.633 mil participantes; destes, 65% declararam que a saúde mental piorou durante a pandemia. O professor do Departamento de Neuropsiquiatria, Vitor Calegaro, vinculado ao Centro de Ciências da Saúde (CCS) da UFSM, aponta que ter se afastado de pessoa próxima com Covid-19 foi associado com sintomas de estresse, ansiedade e transtorno de estresse pós-traumático. “O estudo demonstra a importância do cuidado com a saúde mental durante a pandemia. Em função disso, foram disponibilizadas diversas orientações no site do projeto”, explica Calegaro.

Segunda fase

O questionário referente à segunda etapa do estudo já está disponível, podendo ser respondido até 30 de junho. As perguntas são sobre a experiência com a Covid-19, isolamento social, situação econômica, sintomas emocionais e comportamentais e hábitos de vida. Os dados são confidenciais e anônimos. O questionário pode ser acessado no link: https://pt.surveymonkey.com/r/covidpsiq2?L=site e leva de 10 a 15 minutos para ser preenchido. Pode participar qualquer pessoa com 18 anos ou mais, mesmo que não tenha participado da primeira fase. A pesquisa é voluntária, sendo possível interromper a participação a qualquer momento.

Como na primeira fase da pesquisa observou-se que apenas 23,7% dos participantes eram homens, sendo 14,4% autodeclarados não-brancos e 19% de famílias de baixa renda, a intenção é diversificar essa amostra, para que possa ser representativa da população brasileira.

A participação é considerada importante porque com a contribuição de mais pessoas, a equipe responsável poderá levantar dados sobre o impacto da pandemia na saúde mental dos brasileiros, a fim de gerar informações relevantes para o tratamento de transtornos mentais, como depressão, ansiedade, estresse pós-traumático e uso de substâncias.

Confira o resultado completo da primeira fase em https://www.covidpsiq.org/resultados.

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.