Lírio Zanchet
Lírio Zanchet

Professor aposentado e empresário.

Sugestões, elogios e dúvidas: clique aqui para enviar um e-mail.

A frágil democracia brasileira

Aqui, toma-se como modelo o clube rebaixado e o país mais atrasado do continente

Publicado em: 14/12/2019

O professor-doutor Alfeu Damo, em suas aulas, pregava que o Brasil não está preparado para a Democracia. Outros ensinam que “a pior Democracia é preferível a melhor das ditaduras”. Também concordo. Só que a História mostra que, em determinados momentos, são necessárias medidas de exceção. O próprio Che Guevara, idolatrado no passado, afirmava “hay que endurecer”. Particularmente, entendo que o nosso sistema democrático deve sofrer melhorias, aperfeiçoamento, e se necessário, usar o bisturi. Sempre defendi a liberdade de votar ou não. No Brasil, votar é obrigatório. As leis nos enfiam goela abaixo, ditatorialmente, a obrigatoriedade do voto.

Se não votar, o título é cassado. Sem título, o cidadão não faz empréstimo em banco, não tem direito a concurso, perde inúmeras regalias, é um meio cidadão. Só que no EUA, o voto é livre. E não se declara feriado, nos dias da eleição. E se for votar no horário do trabalho, o ponto é descontado. Como os EUA são a potência mundial, poderíamos imitar o que eles têm de bom. Assim como o Flamengo, hoje é visto como referência esportiva por todos os clubes, imprensa e torcedores, procura-se imitar seu comportamento em disciplina, treinamentos, jogos duas vezes por semana. Resultado: taças e mais taças. E no último jogo oficial, contra o rebaixado Avaí, no Maracanã, compareceram quase 70 mil entusiastas rubro-negros. Só que, aqui, toma-se como modelo o clube rebaixado e o país mais atrasado do continente!

Observem quanto a democracia brasileira está doente. O governo Bolsonaro destinou em orçamento verba de R$ 2 bilhões para o fundo eleitoral, isto é, dinheiro a ser gasto nas campanhas eleitorais do ano que vem. Pois, os deputados reagiram e exigem quase o dobro deste valor. E veja, inteligente leitor e eleitor, que os partidos são aqueles que provavelmente o senhor votou: MDB, PT, PSL, PP, PSDB, PTB, PL, PSD, PSB, Republicanos, PDT, DEM e Solidariedade. Esta gente está lá no Congresso, porque nós lá os colocamos, usando do direito de VOTAR, de fazer DEMOCRACIA.

No momento que o país, o Estado e os municípios estão com as finanças combalidas, com atraso de salário aos funcionários, com hospitais em crise, com desemprego vergonhoso, com estradas esburacadas, sem remédio nos postos de saúde, tributos, luz e água em alta contínua, nossos representantes querem se apossar deste sagrado dinheiro para fazer propaganda eleitoral, para vir pedir o nosso voto, para NOS defender. É uma bofetada no rosto do povo.

E se alguém esboça a ideia de fechar o Congresso, é mais malhado do que Judas no tempo da Quaresma e a imprensa é a primeira a exigir os “sagrados direitos democráticos”. Não vejo este caminho como a solução. Mas está na hora do eleitor bater no peito e puxar as orelhas dos seus deputados. Porque se ELES estão lá, é porque NÓS os colocamos!!! Mais uma razão porque muitos abominam a política.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel