Marcelo Blume
Marcelo Blume

Administrador, especialista em Marketing e mestre em Engenharia de Produção. Palestrante, pesquisador e escritor, com artigos e quatro livros publicados na área de gestão.

Sugestões, elogios e dúvidas: clique aqui para enviar um e-mail.

O roubo do tempo

Da mesma forma, é fundamental reduzir significativamente o nível de incerteza sobre o que está ao seu redor e no seu dia a dia

Publicado em: 04/12/2019

Para os ocidentais, estamos próximos do fim do ano, com perspectivas de festas, férias (para muitos), e com isso chega o tempo de encerrar um ciclo e fazer um balancete das realizações do período. Chegando um novo ciclo também cabem os planos para os próximos 12 meses, com análise dos motivos pelos quais não foi possível alcançar determinados objetivos e quais os propósitos e metas para o próximo ano.

Nas conversas com os colegas e amigos, a sensação é de que o ano passou “voando” e que faltou tempo para muitas coisas. Racionalmente, este ano tem o mesmo número de dias, horas, minutos, do ano passado e anteriores, então, não será o tempo que permitirá fazermos melhor e alcançarmos o que queremos para o ano que vem.

A falta de tempo é mais uma percepção, ou sensação gerada, o que deveria ser um alerta sobre a baixa produtividade diante dos compromissos assumidos e os desejos. A baixa produtividade pode ter inúmeros motivos, mas há que se considerar que por vezes assume-se mais compromissos ou tem-se mais desejos do que a capacidade produtiva permite. Depois de entender melhor o equilíbrio na relação volume de compromissos e desejos X capacidades, é preciso analisar outros aspectos. A indecisão e a incerteza sobre as escolhas possíveis, as alternativas, os caminhos, são verdadeiras ladras do tempo!

A crescente quantidade de e-mails a serem lidos e respondidos, as redes sociais, o telefone, atividades dos diversos grupos, grupos e clubes que vamos ingressando, dentre outras, vai aumentando a disuta pelo tempo, que parece se esvair por entre os dedos. Há cada vez mais frentes para dar atenção, que nos obrigamos a fazer tudo mais rápido, podendo reduzir a qualidade e ainda gerar a sensação do tempo que passou muito rápido. Cuidar da saúde, lazer, exercícios, falar com amigos, relacionamentos, estudos, leituras, novos projetos, um novo trabalho, vão ficando para depois, até gerar consequências que geram arrependimentos.

Os pesquisadores da neurociência vêm mostrando, dentre outras, que o nível de certeza do caminho a ser tomado e o nível de indecisão sobre os mais diferentes temas fazem grande diferença em nossas vidas. Segundo eles, quando o cérebro não tem tanta certeza sobre as decisões tomadas, o corpo não libera a mesma quantidade de hormônios que liberaria se soubesse exatamente para onde está indo e os motivos pelos quais está se fazendo aquilo. Por este motivo, investir tempo para definir exatamente os motivos pelos quais está se tomando cada decisão e fazendo cada atividade, bem como os resultados esperados, contribui preparando a mente para alcançar o que se quer. Simplificando, identificou-se que o cérebro coordena o corpo para ter mais vontade e energia para fazer tudo o que estamos com a certeza de que é o melhor a ser feito!

Observe como as pessoas ao redor gastam tempo, quando surge uma indecisão e o quanto esta situação atrapalha a produtividade! Diante de muitos afazeres, os pesquisadores mostram que o cérebro tende a escolher o que é menos complicado, pois o instinto de sobrevivência manda economizar energia e não sofrer com problemas. Assim, por muitas vezes, acaba-se fazendo aquilo que é menos importante, afastando ainda mais dos resultados desejados. Em outras palavras, inconscientemente, não conseguimos ir atrás do que realmente precisa ser feito.

Com indecisão e sem destino definido, muitas pessoas chegam ao fim do dia, ao fim da semana, ao fim do ano, cansadas e frustradas com a sensação de que o tempo passou, foi cansativo e pouco se realizou. Às vezes, percebe-se nos colegas e em pessoas da família esta situação desagradável, que também ocorre conosco. Procure investir mais tempo em ter a certeza das decisões a serem tomadas, reduzindo o nível de indecisão e aumentando a produtividade. Da mesma forma, é fundamental reduzir significativamente o nível de incerteza sobre o que está ao seu redor e no seu dia a dia. E lembre-se que não existe perfeição, pois as coisas serão melhores a partir de decisões firmes, de atitudes positivas e da energia que se coloca na busca dos objetivos.

Desejando mais tempo para viver bem e com mais produtividade, deixo um abraço e até a próxima semana!

 

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica