Paulo Ricardo Sieben
Paulo Ricardo Sieben

Pastor vice-presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus-FW

Sugestões, elogios e dúvidas: clique aqui para enviar um e-mail.

Getsêmani: o contraste entre a submissão e a resistência (Mt 26:31-56)

Quando Pedro discordou do Senhor, deu o primeiro passo em seu pecado de negar a Cristo

Publicado em: 07/03/2020

O monte das oliveiras era um jardim particular para o qual Jesus se retirava com frequência (Jo 18:2). Getsêmani significa "prensa de azeite", um nome significativo, tendo em vista a agonia de nosso Senhor naquele jardim. Jesus anunciou o fracasso dos discípulos nos versículos 31-35.

Costumamos apontar para Pedro como aquele que falhou com o Senhor, mas todos os discípulos estavam envolvidos. Ao advertir os discípulos, Jesus faz referência a Zacarias 13:7, mas também acrescenta uma palavra de promessa: ressuscitaria e se dirigiria para a Galileia, a fim de se encontrar com eles.

Infelizmente, os discípulos não deram atenção à promessa da ressurreição. No dia da ressurreição, os anjos os lembraram do encontro na Galileia (Mt 28:7, 10).

Quando Pedro discordou do Senhor, deu o primeiro passo em seu pecado de negar a Cristo.

Pedro não estava disposto a aplicar a palavra "todos" a si mesmo, e, em lugar de tranquilizar Pedro, o Senhor lhe deu uma advertência pessoal: negaria Cristo três vezes!

Pedro pensava que era melhor do que os outros, e Jesus lhe disse que seria mais covarde do que todos. A reação de Pedro foi negar as palavras de Cristo ainda mais fervorosamente, e os outros discípulos juntaram-se a ele nesse protesto.

Se Pedro tivesse ouvido a palavra e obedecido, ao invés de resistir a ela, não teria negado seu Senhor três vezes.

Jesus deixou oito de seus discípulos na entrada do jardim e chamou Pedro, Tiago e João para acompanhá-lo até um lugar mais adiante. Jesus desejava que orassem e vigiassem com ele, pois estava entrando num período difícil, e a presença de seus discípulos lhe serviria de encorajamento.

Não devemos imaginar que foi o medo da morte que fez nosso Senhor agonizar no jardim. Não temeu a morte, antes a enfrentou com coragem e paz. Pedro e seus companheiros prometeram ser fiéis até a morte e, no entanto, caíram no sono! Precisavam orar por eles mesmos, pois o perigo estava próximo.

Sabendo que Judas e os soldados se aproximavam, Jesus acordou os discípulos e os preparou para o que estava prestes a acontecer. A essa altura, alguns dos outros discípulos perguntaram: "Devemos usar nossas espadas?".

Pedro havia discutido com a palavra, negado a palavra e desobedecido à palavra (ao dormir no jardim). Cada um de nós deve decidir: tomaremos a espada ou beberemos do cálice? Resistiremos à vontade de Deus ou nos sujeitaremos a ela?

Não precisamos temer o cálice, pois foi preparado pelo Pai especialmente para nós com amor.

Os discípulos falharam, mas o Senhor foi bem-sucedido.

COMENTÁRIOS

Os comentários no site não são moderados e são de inteira responsabilidade de seus autores. Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas.
PUBLICIDADE
13 - Zooclínica
PUBLICIDADE
13 - Dedetização Daniel